Pra Você Auto | Culinária | Saúde | Sua Casa

Molho de Camarão Delicioso

Molho de Camarão Delicioso

Lave bem os camarões com água corrente e limão e deixe escorrer até secar completamente. 
Retire as cascas do camarão e reserve.
Limpe os camarões tirando as tripas de cima e de baixo.
Lave os camarões tratados novamente com água corrente e limão e deixe escorrer até secar completamente.
Tempero os camarões com tempero pronto e deixe descansar por 10min.
Numa panela coloque um pouco de azeite de oliva, as cascas do camarão, um pouco de tempero pronto e a água filtrada.
Tampe e deixe cozinhar em fogo baixo até que as cascas fiquem bem avermelhadas.
Coe em peneira fina reservando o caldo.
Noutra panela, coloque o camarão no azeite de oliva, já quente, em fogo brando, e deixe que o camarão solte sua água até estar cozido.
Tire o camarão com uma escumadeira, reservando o caldo.
Cuidado, não deixe demorar demais para o camarão não ficar duro.
Normalmente são 3min em média, até que o camarão adquira uma cor avermelhada.
Misture os dois caldos reservados com o molho de tomate.
Adicione as folhas de manjericão e o tomate e a cebola em cubos e deixe cozinhar em fogo baixo por 03min após a fervura.
Adicione o camarão por mais um tempo só para aquecer e desligue o fogo.
Atividade física em excesso causa acúmulo de radicais livres

Atividade física em excesso causa acúmulo de radicais livres

Radicais livres: mais uma salada de letras que assombra aqueles que se preocupam com a boa saúde e tem na atividade física regular um meio de obtê-la. 
 
Radicais livres são frações de moléculas, fragmentos, que resultam de todo o processo da produção de energia pelo tecido muscular. Eles são extremamente instáveis e sua ativação causa lesão do tecido muscular. 
 
Embora o metabolismo exigido na produção de energia para atividade física termine na formação desses radicais, além de outras moléculas, somente o excesso de exercícios, atividade física intensa e prolongada, faz com que o seu acúmulo seja prejudicial à saúde. Excluindo carências nutricionais e doenças, basta que a atividade física seja de intensidade moderada em seu volume semanal para prevenir o problema. 
 
A atividade física intensa consiste em um consumo máximo de oxigênio e é algo extenuante. Envolve realizar um treino por um período maior do que aquele com o qual estava habituada. Outras características são fazer um treino mais extenuante do que o normal e realiza-lo mais de três vezes por semana. 
 
No entanto, se por qualquer razão você for obrigado a se submeter a um treinamento intenso, esteja preparado para os efeitos nocivos como consequências do acúmulo desses radicais que vão desde dor devido ao processo inflamatório que se estabelece até grandes destruições de tecido muscular. 
 
Entre os fatores que desencadeiam a lesão muscular pelo efeito nocivo dos radicais livres, o estresse mecânico vinculado ao excesso, é um dos mais relevantes, principalmente se resultado de exercícios musculares excêntricos. Tratam-se daqueles que vão além da capacidade do músculo de produzir energia e assim ele realiza um movimento contrário a sua ação. Um exemplo disso é o cotovelo que se abre para fora quando a pessoa carrega muito peso. 
 
Como consequência, há fadiga e perda de força que é maior do que a produzida pelos trabalhos concêntricos, movimento a favor da contração do músculo, embora estes em excesso possam trazer efeito semelhante. 
 
É fácil perceber que a persistência da alta intensidade dos exercícios de maneira continuada e prolongada leva a danos ao tecido muscular. Estes danos podem ser permanentes e se agravam com a perda natural da força e resistência ocorrida com o passar dos anos. 
 
Outro ponto principal a ser esclarecido é a ação do oxigênio, ou da falta dele. A atividade física intensa e prolongada impede o adequado aporte de oxigênio, mais uma causa de estresse na produção de energia pelo músculo. Este fenômeno leva a uma menor produção de antioxidantes como as vitaminas A, E, C e de elementos como o zinco e magnésio, essenciais no bloqueio da indesejada ação dos radicais livres. 
 
Como prevenir o problema
 
Ficou com má impressão lendo este artigo? Então vamos desfazê-la: pratique atividade física moderada e regular que seus radicais livres serão naturalmente combatidos pela produção adequada de antioxidantes e você continuará usufruindo tudo o que de bom o exercício traz para o nosso organismo. Além disso, mantenha uma dieta balanceada com grande variedade de alimentos.  
Frango com crosta de queijo

Frango com crosta de queijo

Em uma tigela, coloque ovos levemente batidos, queijo parmesão ralado, manjerona picada a gosto e misture bem. Leve para geladeira e deixe por 1 hora.
 
Coloque em uma assadeira os peitos de frango sem ossos (temperados com sal e pimenta-do-reino a gosto) cortados ao meio, e sobre cada peito de frango passe a mistura de ovos com queijo (feito acima) formando uma camada. No canto da assadeira, regue com o leite.
 
Leve ao forno médio pré-aquecido a 200°C por aprox. 40 minutos ou até dourar. Retire do forno e sirva em seguida.
Confira todas as dicas...

Próximos eventos e festas

Voltar ao Topo